(Zoom) Seminário promovido pela JALAC

O seminário latino-americano patrocinado pelo JALAC (Associação Japonesa da América Latina e do Caribe – Japan Association of Latin America and the Caribbean), foi realizado na manhã desta quarta-feira, das 9h às 10h, com cerca de 130 participantes. O palestrante foi Teiji Sakurai, diretor-administrativo da JALAC, com o tema “Quais são os recursos humanos adequados dos expatriados para a América Latina?”.

No início, Teiji Sakurai fez uma autoapresentação. Trabalhou na Jetro, Agência de Comércio Exterior do Japão (em inglês, Japan External Trade Organization), durante 41 anos, no exterior por 15 anos, principalmente em países de língua latina como na Espanha, Itália, México, Chile e Brasil. Ele explanou sobre tópicos valiosos como cultura e negócios latinoamericanos desconhecidos.

Em relação ao idioma, lembrou que o espanhol é o quarto maior do mundo, o português é a 7ª língua mais usada, explicando os benefícios de aprender um idioma, obter informações, ampliar conexões, facilitar o trabalho e tornar a vida do expatriado muito mais agradável.

Em seguida, os méritos de acompanhar as famílias de expatriados e de despachar pessoal com senso de RSE (Responsabilidade Social Empresarial) e ESG (environmental, social and governance, ou, em português, ambiental, social e governança). Envio de expatriados com habilidades abrangentes, equilibradas e bem formadas, bem como recursos humanos que podem atender aos intelectuais latinoamericanos com excelente letramento e também habilidades abrangentes. Despacho de recursos humanos com excelente capacidade de proposição e que possam divulgar informações em tempo hábil. Explicou os benefícios de se associar a um Rotary Club local.

Além disso, são necessários recursos humanos que possam persuadir a matriz, que tenham paixão por envolver os outros e que gostem da América Latina. Quem tem experiência em negócios com chineses se adapta com a América Latina. Falou sobre “Tora no Maki”, dando dicas importantes sobre envio de expatriados que se adaptariam melhor em países latinoamericanos.

Na sessão final de perguntas e respostas, há diferenças no caráter nacional e na mentalidade dos países latinoamericanos. Materiais de apresentação foram utilizados ​​no seminário.